29 junho 2009

Somewhere over the rainbow...




A chuva já cá está!
O sol também espreita de quando em vez.

Só falta mesmo o meu arco-íris!
O potinho com as moedas de ouro já está bem guardadinho.


27 junho 2009

Um primeiro jantar

Convites feitos e enviados, respostas recebidas, local marcado, eis que chegam as 21h do dia 27 de Junho de 2009.

Antecedido de uma bela sangria de espumante com frutos silvestres, surge um primeiro jantar em família, motivado por um primeiro vencimento enquanto técnica superior contratada.


(C) http://www.mercybrasserie.com

O espaço é fantástico. Muito confortável. Apesar de ter a estrada mesmo ao lado, é aprazível toda a envolvência. Os pratos têm uma apresentação vistosa, a comida muito saborosa.

A companhia não poderia ser melhor e eu fiquei feliz.

Brindou-se a muitos outros jantares e encontros como este.
Se não for por força das circunstâncias, que seja por força humana. Que possamos sempre estar juntos e partilhar todos os momentos bons (os maus também, mas se possível que não se aproximem!!!).

Bem-hajam pelo momento, não efémero, mas marcado no tempo e na memória.

26 junho 2009

O rei da pop...




... perdeu-se ontem... definitivamente!
Memórias de infância e tantas outras coisas que suscitam as músicas deste rei da pop.

Brincadeiras sem fim, danças até cair, risadas de encher o ouvido.
E que bom era sermos meninos de rir.

Rei ou não, da pop ou não, doente ou não, estranho ou não, insano ou não, condenado ou não, proporcionou dias felizes.

Agora deixem-no em paz! A ele e à família...
Que encontre a paz que sempre pareceu buscar; que se encontre a si mesmo e se harmoize, se tranquilize e descanse!

25 junho 2009

Insurgente

Se a neura matasse... estaria com as alminhas!!!
Que raio de circundância esta!?!

Caminho em pensamento e em palavras.
Voo em pensamentos.
Miro em pensamentos, palavras e acções.
E sufoco em acções. Meramente em acções!

O egoísmo e a intransigência do ser humano revela-se constante e permanente, como se de um acto premeditado se falasse.

A grosseria, ignorância, grotesquidão, burrice, estupidez, o desrespeito e o snobismo deixam-me profundamente nauseada, enjoada, peculiarmente enojada.

E é tão revoltoso encontrar alguém assim!!!

24 junho 2009

Ligações perigosas


Particularmente interessante!
Depois de um dia extenuante, até pareceu bem. Mas?! E restavam dúvidas?!?
Política! Lobbies! Jornalistas! Polícias e investigadores!
Como funciona a sociedade senão assim?!
E ainda me vêm com políticas?!
Politiquices!!!

16 junho 2009

Think of me...

13 junho 2009

Santos Populares

Um largo repleto de pessoas.
Cheira a sardinhas assadas.
Há manjericos e balões por toda a parte.

(C) Ritazza

Há sangria e imperial, pastéis de bacalhau e chouriço assado.
Caminhamos para um lado... caminhamos para o outro...
Num beco sem saída, estagnamos e esperamos por mesa para jantar.
O céu é o limite e, com uns balões, umas folhas de borracheira e umas quantas fitas coloridas, apresenta-se o tecto folião do espaço.
Sai um chouriço assado e um entrecosto, já que a menina não gosta de "sardines on carvon". Pão caseiro e siga!!!
Findo o jantar ruma-se à Mouraria. Passando por Alfama e pela Sé, ouve-se a música que paira no ar e o infinito cheiro a sardinhas já passa despercebido.


(C) Ritazza

Bailarico da 3ª idade e siga até à Bica (do sapato, dizia eu! Não, olha que é outra Bica! - dizia outro). Volta, meia volta , lá estamos nós carregados de encontrões e já com algumas cervejolas a dançar!
Fiquei tão contente de te ver!
A miúda que anda ao "deus dará" estava ali! A picar gelo para as caipirinhas!!!
De chapéu na cabeça e de calções. A eterna miúda de chinela, com olhar de menina que precisa de mimo, embeveceu-me!
Sai mais uma cervejola, uma caipirinha e umas sangrias! Uma bifana e umas farturas!
Mais uma converseta e, às duas por três, vamos embora!
Sobe a calçada e... Primo!!!
Mais uma cervejola e uns dedos de conversa.
A horas tantas, vamos subindo e apanha táxi, não apanha - o melhor é descer ao Chiado! Mas não havia táxis. As ruas estavam cortadas desde o Marquês. Anda que não anda e acaba-se a noite a apanhar táxi em Santa Marta!
Casa com eles que são 6 da matina e já não há combustível para mais nada!


(C) Ritazza

10 junho 2009

Gran torino


Vidas atrás de vidas. Povos atrás de povos. Diferenças étnicas e culturais em grande escala. Sentimentos, crenças, atitudes, personalidades, fé(s) ou fezadas...
E afinal de contas... Vence sempre a verdade e a pureza de coração.

08 junho 2009

Onde...

Onde estás que não te vejo?
Onde estás que não te sinto?
Onde estás que não te ouço?
Onde estás que não te cheiro?

Onde estás que não te encontro em nenhuma parte.
Cego de tamanha indiferença.
Sinto-me a morrer pela apatia...

Que é de mim?
Que é de ti?
Que é daquilo que te rodeia?!

Conto ou não conto?!

Tamanha é a dúvida que insite em bater-me à porta!
Imaginei uma história na minha cabeça.
Carregada de sinapses, criei uma personagem linda e perfumada, carregada de boas notícias, de ideias e de experiências arrabatadoramente saborosas.
Conto ou não conto?!
Infantil ou não, criei uma história na minha cabeça.
Uma curta história.
Começava assim:

Numa avenida infidável, existia uma árvore. Uma tília em crescimento. Era a única da avenida, mas exalava um cheiro tão inebriante, que todas as minhas entranhas se activaram, como que a dizer "a minha existência surge aqui mesmo".

Mais não digo...

04 junho 2009

Estou...

... triste! Sinto que há milhares de coisas para fazer e eu não sei fazer nada.

03 junho 2009

Olha o belo do chocolate!!!

70% de Cacau
ligeiro sabor a
pimenta japonesa de limão
lasquinhas de chocolate



(C) Coppeneneur



A bela da envolvência do chocolate negro com o aveludado sabor a pimenta fresca!
Só faltava ser inverno, estar um dia cinzento e frio e ver a lareira a crepitar num fogo crescente, ao calor de uma manta a olhar a rua sombria lá fora...

Dejá vu

Acabou de entrar uma mulher no autocarro. Uma mulher alta e bem constituída. Uma mulher igual a outra.

Deixou-me a pensar!

Conheço-a de algures, mas... quem é?

Uma mulher igual a outra de há quase 25 anos atrás. Será possível? Terei eu esta memoória fotográfica ou será apenas fruto de um desejo contido e reflexo de alguém que me é querido?!?

Volto a indagar-me e o nome surge na minha mente: TERESA.

Mas não creio! Não é possível! Será mera coincidência; apenas fruto da minha imaginação!