31 janeiro 2007

Carnaval



Que saudades!!!!
Desta vai ser em grande...

20 janeiro 2007

Finalmente...

... em casa! Sã e salva. Só faltam os documentos...
E a roda da mala que se perdeu pelo caminho! - mais uma queixa para uma companhia aérea!

17 janeiro 2007

O desespero é grande!

O desespero é grande!
A invasão maior.
Parece que o pouco tempo que se viveu é horrivelmente pilhado, caçado e transformado em dor.
Como seriam todas as invasões que se recordam da História que estudámos na escola? Como foram as grandes conquistas levadas a efeito por 'grandes senhores' saqueadores de bens e de vidas? Como são as actuais invasões? Que dores? Que medos?
De um momento para o outro senti-me despojada de tudo, até de mim mesma, como se tivessem passado por mim e me tivessem tirado aquilo que me compõe, a mais pequenina célula de vida que em mim se encerra.
Deixei de ter identidade aos olhos dos outros - talvez não de mim, porque (apesar de pouco) conheço-me minimamente -, deixei de ter terra, casa, pais, saúde... deixei de...
Mantenho alguém a meu lado que me acalma e me ajuda a equilibrar o barco que balança a toda a hora.
Ainda nada está decidido.
Liga-se insistentemente para os serviços consulares e, entretanto, o número que a polícia nos havia dado aquando da denúncia estava errado.

Mais uma dor de cabeça.

O desespero aumenta.

Estou fora do meu país de origem e o vôo de regresso está marcado para daqui a 2 dias. A incerteza é uma constante no meu espírito e nada parece funcionar!
Não há telefones pessoais.
Intudo é o que sou/estou: incontactável, incerta, inconstante... A única coisa positiva é que estou inteira, viva (mal vivente, mas viva) e com a minha metade ao meu lado.

10 janeiro 2007

Memórias felizes...

08 janeiro 2007

Finalmente...

... a minha lista de objectivos!

Neste novo ano, preciso claramente de um calendário!



Preciso ser capaz de:

* saber definir prioridades;
* excluir situações minimalistas;
* engendrar formas de melhorar o meu espelho;
* conceber ideias que concretizem os meus sonhos;
* levantar a moral de todas as vezes que o meu inner-self estiver completamente desajustado;
* ser optimista o suficiente para me encarar a todos os minutos;
* relacionar a minha energia positiva com a que me transmitem;
* e... acima de tudo... ser FELIZ!!!